top of page

Confira o que muda do Universal Analytics para o GA4


Até o momento estávamos acostumados a observar via Google Analytics a forma como usuário chegava ao site e suas principais entradas, seja a a origem ou a mídia mais utilizada ou as páginas que recebiam mais acessos.


O Google está trazendo um viés no Google Analytics 4 mais voltado para a análise dos usuários, seguimos conferindo os caminhos que eles percorrem para chegar no seu site, porém a observação que ganhou mais destaque é como eles percorrem as páginas da sua empresa.


Enquanto o Google Analytics Universal é baseado em pageviews, ou seja, cada vez que a página do site carregava, o código do Google Analytics carregava, o Google Analytics 4 se baseia em eventos, em resumo nas interações que o usuário executa em seu site ou app como, por exemplo, clicar em um menu, descer a barra de rolagem da página ou fazer uma pesquisa.

Dessa forma, o Google Analytics passa contemplar melhor os aplicativos, não apenas sites web.


Estrutura da conta:

A vista deixa de existir no Google Analytics 4, sendo assim, quando queremos separar os projetos para visualizar seus acessos separadamente, seja por portais utilizados na empresa, idioma ou qualquer outro motivo, é preciso criar contas diferentes e não vistas dentro da mesma conta.



As contas podem se resumir em:


Organização Sua empresa poderá acessar diversos produtos do Google através do seu e-mail.


Conta Ao criar a conta da sua empresa, você poderá adicionar quem tem acesso a sua conta, adicionar filtros de URLs e acompanhar o histórico da conta.


Propriedade Somente após criar a sua propriedade, você receberá o código de monitoramento que deve ser instalado no seu site. Você poderá fazer as configurações básicas, vincular outros produtos e criar públicos.


Na hora de criar a conta no GA4, além das configurações base da propriedade, é preciso configurar o Fluxo de dados, este é o ambiente onde você vai configurar o rastreamento do seu site, sem essa etapa seu analytics não terá seus dados configurados. Após isso você terá que fazer a configuração no Google Tag Manager.



Para sequência na configuração da conta, você pode acessar também a configurações de dados, nela você dará acesso ao Google para ele coletar os dados dos seus sites, assim como a personalização dos seus anúncios com base nestes dados.




Tipos de relatórios:


A prévia dos relatórios na página inicial permanece no GA4, porém a forma de visualizar algumas métricas ganhou mais destaque. Seguindo tendo acompanhamento em tempo real, visão do público, aquisição, e o “comportamento” que estávamos acostumados a acompanhar no Universal passou a ser “engajamento” no GA4.


As “metas”, que utilizamos no Universal Analytics passam a ser vistas como “eventos” e são eles que transformamos em conversões, quando for o caso.


Alguns itens que são novos como a “Retenção” mostra os usuários que regressam diariamente no site, podendo acompanhar o engajamento, taxa de retenção e o valor da vida útil.



Como segmentar os usuários:


Vamos confessar que uma das funcionalidades que usamos diariamente no Universal Analytics é o segmento, com ele segmentamos o público pela origem dos acessos, mídia e tudo o que envolve o acompanhamento das ações.


Aqui o GA4 não nos deixou na mão e conseguimos fazer a mesma configuração por meio da função “público-alvo”. Podemos usar regras semelhantes das usadas nos segmentos do UA, e seguimos podendo filtrar esse público nos relatórios, nos permitindo agilidade nos insights do dia a dia.



Com os públicos-alvo é possível adicionar até 5 comparações para analisar os relatórios do Google Analytics. Basta clicar em adicionar comparação e configurar como desejar, da mesma forma como utilizamos hoje no Universal Analytics.




Como são grandes mudanças, inclusive na hora de configurar a conta, fizemos um encontro ao vivo só para falarmos do GA4 e como você pode começar a utilizá-lo sem dor de cabeça:



Dicas importantes:


Com as mudanças do Google Analytics UA para GA4, configurar os eventos do seu site e conversões via Google Tag Manager se tornou ainda mais relevante para um bom acompanhamento.


As UTMs são a base para os principais filtros do GA4. Com ela você terá uma visão melhor dos seus resultados. Aproveite para acessar aqui a nossa planilha de UTMs atualizada. O GA não será mais utilizado a partir de 01 de julho de 2023, então inicie o processo de migração, configurando seus eventos e conversões para assim ter histórico dos dados.

Sabemos como o dia a dia é corrido e os projetos não podem parar para fazer essa implementação. Pensando em ajudar com essa mudança, preparamos um serviço específico para agilizar todo esse processo, de acordo com o perfil da sua empresa.


Conte pra gente se a sua empresa já está captando os dados pelo GA4 ou se você precisa de um ajudinha com esse processo.

50 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page